Os livros que eu gostaria de ter publicado em 2009 mas foram publicados por outros - (2)


Presa branca - Jack London - Relógio d'Água

Não vou entrar na discussão sobre o título dever ser traduzido como "presas brancas" porque a questão do plural é demasiado óbvia no original de London. E não entro em questões de título porque a última edição deste livro no nosso país, data dos anos 40, publicado pela Gleba com o magnífico "O lobo e os deuses" como título.

Ainda assim não escondo que é uma das obras que eu queria há muito traduzir. Irmã gémea daquele "apelo da selva" onde a redenção não é possível, esta obra apresenta a outra face, o verso da medalha e a salvação possível bem como a esperança para o futuro. É uma grande narrativa para todas as idades.


As obras-primas de T. S. Spivet- Reif Larsen - Presença

Peguei pela primeira vez na edição de língua inglesa deste livro no começo do ano numa FNAC, tinha alguma curiosidade por se tratar de um autor escandinavo. Só mais tarde percebi que o autor era americaníssimo.

Ainda assim (entenda-se aqui a minha relação com a literatura americana contemporânea) este "buildung roman" não pode deixar ninguém indiferente, quanto mais não seja pelo aspecto gráfico das suas páginas, cheias de mapas e anotações. A história revolve em torno de um géniozinho de 12 anos cujo trabalho é reconhecido pela secção de mapas e cartografia do Smithsonian - ainda que não saibam a sua idade. Convidado a deslocar-se ao Museu para receber um prémio de mérito, T. S. Spivet dá início a uma viagem clandestina pelos EUA. Uma viagem que trará ao seu mundo organizado e mapeado uma nova ordem e sentido e um novo entendimento do seu lugar no mundo e junto da sua família.

Pouco importa que o escritor tenha falhado ao apresentar um génio de 12 anos capaz de raciocícios demasiado complexos (e não falo dos mapas e esquemas) para a idade, ainda assim estamos perante um personagem captivante que faz esquecer as falhas do seu criador.


A origem das espécies - Charles Darwin - Guimarães

 Outra daquelas grandes falhas no nosso mercado editorial. Um livro essencial que finalmente se publica e mais um que eu tinha ideia de publicar há muito tempo. A edição é cuidada e só creio que faltam algumas notas contextualizantes e um pouco de apoio científico (a linguagem é fácil e incrivelmente perceptível apesar da época em que o livro foi escrito pelo que não são muitos os pontos onde se nota esta falha).

Se há livro do qual se pode dizer que mudou o nosso mundo este é um dos mais notáveis exemplos, e pensar que não existia uma edição portuguesa... Parabéns ao Jorge Reis-Sá pela ideia.

0 comentários:

Publicar um comentário