Correntes d'escritas??

Já não bastavam os e-mails com correntes agora também me mandam para o blogue. Tá bonito tá. Mas vá lá, esta é da casa e portanto responde-se.

1. Existe um livro que relerias várias vezes?
Muitos mas não tenho tempo para reler. Estou a guardá-los para a reforma se ainda tiver vista.

2. Existe algum livro que começaste a ler, paraste, recomeçaste, tentaste e tentaste e nunca conseguiste ler até ao fim?
Não. Sou prático nisto. Ou me interessa, ou tenho de ler, ou, se não me motiva, há muito mais que ler na vida que é demasiado curta. Ok, vá lá: O corredor de Jean Reverzy. Só voltei a tentar ler este porque da minha primeira leitura ficou a ideia de que era uma coisa tão irritantemente estúpida que pensei que não podia ser verdade.

3. Se escolhesses um livro para ler no resto da tua vida, qual seria?
... Seria provavelmente o errado. Com a minha sorte...

4. Que livro gostarias de ter lido mas que, por algum motivo, nunca leste?
Aqui tem de vir o As mil e uma noites integral... que só li bocadinhos e ando há milénios para ler. Ah, e o La vita do Benvenuto Cellini.

5. Que livro leste cuja “cena final” jamais conseguiste esquecer?
Uma cena nada final, mesmo bem no meio, passada num poço no The wind-up bird chronicle que quem leu não esquece.

6. Tinhas o hábito de ler quando eras criança? Se lias, qual era o tipo de leitura?
Verne, Stevenson, Salgari, Os cinco, Jim Kjelgaard, Jack London, Walter Scott, G. A. Henry, Mark Twain e a colecção completa da revista Tintin, ou seja era aventura e mais aventura. Costumava rasgar os livros infantis que me davam.

7. Qual o livro que achaste chato mas ainda assim leste até ao fim? Porquê?
Tenho uma longa lista daquele tipo de autores que escrevem sobre coisas que não me entusiasmam mas cuja leitura não consigo parar. Assim no topo da lista: Julien Green, Maria Judite de Carvalho e um outro autor que não vou mencionar porque um dia talvez o publique.
Porquê? Porque escrevem tão bem que, apesar de abordarem temas pelos quais geralmente não me interesso, são inelargáveis (isto existe?)

8. Indica alguns dos teus livros preferidos.
A ilha do tesouro (Stevenson), Caninos brancos (London), As aventuras de Sindbad (do Guyla Krudy), Moby Dick (Melville), O último justo (Schwarz-Bart), Gente independente (Laxness), O último Unicórnio (Beagle), A noite e o riso (Bragança), Contos fantásticos (Carvalhal), Zero (Loyola Brandão), Com amor e raiva (Pratolini), A ponte sobre o Drina (Andric), A tia Júlia e o escrevedor (Llosa), A roda da fortuna (Jorn), Dom Quixote (Cervantes), Wuthering heights (Brontë), Complete short-stories (Maugham), The wind-up bird Chronicle (Murakami), O bosque harmonioso (Abelaira),(J. Roth), Narciso e Goldmundo (Hesse), The sacred book of the werewolf (Pelevin), Oscar & Lucinda (Carey), Kristin Lavransdatter (Undset), A noite de Walpurgis e O Golem (Meyrink), Gormenghast (Peake), O Castelo do homem ancorado (Huysmans), Margarida e o mestre (Bulgakov), quase tudo do Bioy Casares, A última receita (Lindgren), Heart's delight (Nilsson), quase toda a obra da Selma Lagerlöf, quase tudo do John Fowles, Escrevo-lhe de Itália (Déon), Inside, outside (Wouk), poesia do Char, do Vinicius, do Browning, do Neruda, da Szymborska, do Maiakowski, quase toda a ficção do Stanislav Lem, Casa de campo (Donoso), Great expectations (Dickens), os contos do Machen e do Robert E. Howard, Os moedeiros falsos (Gide), os contos do Eça, O arranca corações (Vian), poesia do Mário de Saa, do Joaquim Namorado, do Carlos Queiroz, todo o Raul Brandão, os contos e algumas crónicas e ensaios de António Ferro, tudo do Edward Whittemore, Zorba (Kazantzaki), O livro de San Michele (Munthe), To kill a mockingbird (Lee), Spice & Wolf (os "light novels"), Behold! this dreamer (de la Mare), mais poesia do Gomes Leal, Manoel de Barros, Coleridge, e posso continuar se quiserem mas sentir-me-ia como o Eco nos últimos romances: a masturbar-se para o público.

9. Que livro estás a ler?
The heroes do Joe Abercrombie e uma série de outros que, por motivos profissionais, não vou revelar.

10. Indica dez amigos para responderem a este inquérito.
Não tenho dez amigos com blogues portanto vai para blogueiros que gostaria de ver a responderem a isto: para o Zé Mário, a Isabel, o Eduardo, o André, a Sara, para o Paulo e o Nuno, o Rui, o José, outro Nuno, para o Don (para ver se volta a escrever), a Susana e a Susana (já foram demasiados mas como nenhum deles me segue, não se nota)

0 comentários:

Publicar um comentário