Livros do Ano 2013

Nos últimos anos tenho vindo a fazer grandes selecções de livros do ano. É-me difícil restringir os melhores a 10 ou 15 (ou 5 ou 3). Este ano, contudo, foi mais fácil. Li muito poucas novidades e andei pouco atento ao que se publicava por aí. Aproveitei para ler imensa coisa que tinha comprado nos últimos anos e que estava parada nas estantes.

Cá vai portanto a minha selecção dos livros do ano. Como sempre, estão incluídos apenas livros que li na edição portuguesa mencionada ou que conheço de ler noutras línguas. A ordem não tem qualquer relevância.

Afonso Cruz
Para Onde Vão os Guarda-Chuvas
Alfaguara

O Afonso Cruz não falha e mantém-se nas minhas escolhas anuais.


Fernando Esteves Pinto
O Carteiro de Fernando Pessoa
Parsifal

Já o tinha publicitado por aí. Um dos meus livros do ano sem qualquer dúvida. O fernando consegue sair do seu registo sem sair do seu espaço e entra na cabeça dos moradores da Rua Coelho da Rocha para uma intriga de desejos e crimes que explica mais de Pessoa que muito ensaio por aí publicado.


Raúl Brandão
A Pedra ainda Espera Dar Flor - Dispersos
Quetzal

Foi o primeiro livro que vi publicado neste ano. A primeira notícia de novidade e na altura disse logo que estava encontrado um dos livros do ano. Não voltei atrás mas eu sou de desconfiar no que toca ao R. Brandão. Quando não me param eu tenho um tendência para dizer que é provavelmente o maior autor europeu do seu período e provavelmente da literatura mundial.


Anthony Burgess
Laranja Mecânica
Alfaguara

Ainda estava eu na Babel e tentei agarrar por tudo os direitos deste livro para publicar na Ulisseia. A batalha foi feroz mas não consegui agarrá-lo e aqui está ele na Alfaguara. (não me pronuncio sobre a tradução que não li a mesma.)


Charles Bukowski
Histórias da Loucura Normal
Alfaguara

Também na Ulisseia comecei a publicar Bukowski mas infelizmente não houve meios para manter o autor na editora para grande pena minha. (também aqui não li a tradução.)


Leopoldo Brizuela
Numa Mesma Noite
Alfaguara

Grande livro. Li-o quando saiu em edição de língua espanhola.


Marc Chagall
Antigo Testamento
Relógio d'Água

Goste-se ou não de Chagall, o Antigo testamento é um dos livros da minha vida e o casamento resulta.


Alice Munro
Amada Vida
Relógio d'Água

Podia ter sido um qualquer dos livros da Alice Munro mas foi este porque encontrei há uns anos num banco do Aeroporto de Frankfurt a edição inglesa abandonada.


Jean Luc Fromental, Joelle Jolivet  
365 Pinguins
Orfeu Negro

Irresistível!


Alejo Carpentier
Concerto Barroco
Antígona

Outro dos meus fétiches. Tentei apanhá-lo ainda nos tempos da Cavalo de Ferro mas foi publicado numa chancela creio que da Saída de Emergência. Espero que a Antígona continue a publicação de Carpentier.


Jonathan Swift
Singela Proposta e Outros Textos Satíricos
Antígona

Irresistível II.


Andrei Platónov
Djan ou a Alma
Antígona

Um dos grandes nomes esquecidos da literatura mundial.


Sándor márai
A irmã
Dom Quixote

Há algum livro do márai que não seja bom? (também aqui não conheço a tradução, noutra língua)


Gao Xingjian
Uma Cana de Pesca para o Meu Avô
Dom Quixote

Por vezes é essencial percebermos o nosso lugar no mundo relativamente a tudo mas em especial no que toca à nossa mundivisão. Este é um daqueles livros que colocam frente a frente o universal e o particular de forma única.


Edmund Burke
Uma Investigação Filosófica acerca da Origem das Nossas Ideias do Sublime e do Belo
Edições 70

Para a biblioteca dos textos fundamentais. Li-o na faculdade nos tempos em que voguei sobre os radicais portanto não conheço a tradução.


Ana Teresa Pereira
As Longas Tardes de Chuva em Nova Orleães
Relógio d'Água

Cada livro da Ana teresa Pereira é um magnífico deja vu. Haverá alguém na literatura universal capaz de cativar tanto a cada dose do mesmo?


Oliver Sacks
Enxaqueca
Relógio d'Água

Fiquei (e estou que sou preguiçoso e não me informei) na incerteza de saber se esta edição é a primeira ou uma reimpressão. (li em inglês e é outro dos meus fétiches)


Marcel Ruijters
Inferno
Mmmnnnrrrg

Se desta lista eu tivesse de escolher um livro para levar comigo para o além, este seria o escolhido.


ADENDA (só porque o copiar&colar não funcionou)

Alberto Manguel
Dicionário de Lugares Imaginários
Tinta da China

O meu livro de viagens preferido de há muitos anos para cá /juntamente com um outro que não vou referir porque talvez o futuro mo deixe publicar).

0 comentários:

Publicar um comentário