Pontos de situações

Não tenho escrito neste blogue, aliás não tenho escrito muito. Creio que já escrevi antes que não tenho a capacidade da escrita regular que é característica dos bons escritores de blogues.

Deixo-me afectar pelos tempos e pelas situações. E os tempos que correm não ajudam nada. Aquilo que sei do que se passa no meio onde sempre quis e gostaria de voltar a trabalhar assusta-me. Os números de vendas de livros são horrorosamente baixos.

Se antes os portugueses muito poucos livros compravam (não falo já do "liam"), neste momento não consigo perceber sequer como é que 80% das editoras se mantém. Devem estar em boa parte a endividar-se mais ainda para lá do que já estavam endividadas.

Neste blogue, escrevi há já algum tempo sobre o fim da edição em Portugal e temo que não me tenha enganado em quase nada. Não gosto nem quero ser profeta. Como muitos acredito que ainda hei-de voltar a trabalhar (no meu caso nesta área).

Assim e mais uma vez, desculpem a brevidade e a falta de boas notícias.

3 comentários:

OCTÁVIO DOS SANTOS disse...

Caro Hugo, os números «horrorosamente baixos» devem-se principalmente, sem dúvida, à crise. Mas não duvido de que o facto de muitas editoras - e autores - se terem submetido ao AO90 também contribui para a situação.

Hugo Xavier disse...

Também é uma possibilidade mas não acredito muito Octávio. (Por falar nisso, o seu nome mudou?) Agora a sério, não acredito mesmo. Eu falo com muitos livreiros e compradores de livros e a impressão geral nada tem que ver com o AO por mais pateta que seja.

OCTÁVIO DOS SANTOS disse...

Não, Hugo, o meu nome não mudou... Aliás, ai de quem o tentar mudar... ;-)

Pelo meu lado, sei de várias pessoas que se recusam a comprar livros - e jornais, e revistas - «estragados» pelo AO.

Publicar um comentário